Internet 5G

Na CES 2018, 5G entra para a discussão, mas não domina a feira de tecnologia

Quinta geração de telefonia móvel promete revolucionar uma série de indústrias. Entretanto, nesta edição da CES, tecnologia apareceu em demonstrações e anúncios pontuais

 

A Qualcomm, Verizon e Baidu dedicaram um painel na CES 2018 para discutir o iminente 5G, a quinta geração de telefonia móvel ultrarrápida que promete revolucionar uma série de indústrias.

O potencial para a tecnologia é indiscutível a esse ponto. Operadoras de telefonia, fabricantes de modem, de dispositivos eletrônicos e de automóveis, são unânimes em ver no 5G a base para as cidades do futuro. Porém, o quão perto estamos de ter uma conexão dessa magnitude?

Levar uma velocidade que promete ser de 10 a 100 vezes mais rápida que a 4G não é algo simples, claro, envolve uma série de complexidades, que vão desde o hardware, a própria tecnologia e a infraestrutura. “Toda nova tecnologia é mais complicada do que a sua antecessora”, ressaltou o vice-presidente executivo da Verizon, Hans Vestberg, ao falar sobre os testes da Verizon com o uso de ondas milimétricas para transmissão do 5G.

Fato é que o desdobramento do 5G deixou de ser teórico e está a caminho e um importante passo foi conquistado em dezembro do ano passado quando o 3rd Generation Partnership Program (3GPP) aprovou oficialmente um padrão para o 5G, no caso a especificação do Novo Rádio 5G Não Autônomo. O padrão se apoiará no uso de redes LTE (4G) existentes para oferecer 5G na interface aérea, oferecendo velocidades de transferências maiores e com menor latência do que a geração antecessora.

 

Quem chegará primeiro?

As grandes operadoras americanas Verizon e AT&T também rivalizam para garantir quem entregará primeiro a conexão ultrarrápida a seus clientes. Recentemente, a AT&T anunciou que espera iniciar o lançamento do 5G em 12 mercados no final de 2018. Na CES, Hans Vestberg, afirmou que a Verizon planeja lançar a mesma velocidade, porém inicialmente com um número de três a cinco mercados em 2018, mas ressaltou que será a primeira a fazê-lo. Já a Qualcomm, no ano passado, reivindicou ter sido a primeira fabricante a conseguir estabelecer uma conexão 5G em um dispositivo móvel.

Entretanto durante a CES 2018, poucos foram os anúncios e demonstrações que concretizaram o 5G. Em seu estande, a Intel apresentou uma narrativa de como enxerga a conexão do futuro através de demos de carros autônomos conceituais, streaming em 4K e sensores conectados a redes 5G em cidades inteligentes. A Samsung anunciou o que chamou de a “primeira solução automotiva do mundo pronta para o 5G”, a Telematics Control Unit (TCU), que dará suporte a tecnologia Cellular Vehicle-to-Everything (CV2X), permitindo carros se comunicarem com todo o seu contexto. Em keynote na terça-feira (9), a Ford revelou que trabalha com a Qualcomm na tecnologia CV2X de olho no enorme potencial para carros e serviços conectados.

E se o 5G não parece ter sido o grande protagonista desta 51a edição da CES, a expectativa é que o cenário seja outro no ano que vem. A data coincide também com anúncio de Cristiano Amon, presidente executivo da Qualcomm, que vê o início de 2019 como o prazo para consumidores já terem opções de smartphones 5G no mercado. Segundo ele, a transição para o 5G será muito mais rápida que a do 4G tendo em vista o atual e crescente número de dispositivos conectados e o crescimento global do mercado de smartphones.

“Agora usuários querem mais dados, querem dados ilimitados, velocidades mais rápidas. E eles assumem, simplesmente, que isso precisa estar lá. É por isso que usamos a metáfora para eletricidade. Nós não falamos mais sobre casos de uso, nós apenas assumimos que está lá”, disse o executivo da Qualcomm.

Amon também ressaltou que uma vez que os smartphones 5G e outros dispositivos estarão conectados à nuvem o tempo todo, os dispositivos não precisarão de muita memória. Isso significa que eles poderão ser mais baratos e, consequentemente, mais democráticos.

 

Fonte: idgnow

583 total views, 7 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *